MCTI e CNPq divulgam projetos selecionados por editais da área de biotecnologia

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgaram os resultados finais dos editais de seleção de projetos para a área de biotecnologia. As chamadas públicas somam cerca de R$ 45 milhões. Os recursos são de diferentes fundos setoriais do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e do orçamento do MCTI.

A biotecnologia é uma área de pesquisa com aplicações em vários campos, incluindo saúde, agricultura e meio ambiente. Na saúde, é utilizada para desenvolver novos medicamentos, vacinas e terapias, além de melhorar os métodos de diagnóstico e tratamento de doenças. Na agricultura, é usada para desenvolver plantas resistentes a pragas e doenças, além de melhorar a produção de alimentos. No meio ambiente, tem aplicação em novas  tecnologias para a gestão de recursos naturais e para a remediação de áreas contaminadas. A biotecnologia também tem potencial para ajudar a resolver problemas globais, como a mudança climática e a escassez de alimentos.

“O financiamento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação precisa ser constante e fortalecido em nosso país, pois, por meio da biotecnologia, o Brasil poderá diminuir sua dependência de insumos para a saúde e promover uma agricultura cada vez mais sustentável”, avalia o coordenador-geral de Ciências da Saúde, Biotecnológicas e Agrárias (CGSB/MCTI), Thiago Moraes.

Veja o resultado da seleção de projetos de cada edital:

A ‘Chamada MCTI/CNPq/CT-Biotec nº 31/2022 – Apoio a projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) voltadas à Biotecnologia e aplicados aos temas atuais de saúde humana, agropecuária, meio ambiente e indústria’ contemplou o total de 28 projetos aprovados, sendo nove na linha biotecnologia em saúde; outras sete na linha de agropecuária utilizando ferramentas de biotecnologia; mais seis na linha de Biotecnologia Ambiental e Marinha; e seis para a linha de Biotecnologia Industrial. No total, o edital recebeu 474 propostas.

Foram aprovados projetos das universidades de diferentes regiões do país, centros de pesquisa e unidades da Embrapa. As propostas envolvem desenvolvimento de adesivos anestésicos biodegradáveis, peptídeos mitocondriais no tratamento de insuficiência cardíaca, terapias para cânceres, como  HPV e de próstata, desenvolvimento de teste para diagnóstico da Leishmaniose, de diagnóstico de fertilidade para ruminantes, biorrefinarias de resíduos sólidos orgânicos, dendê e açaí,  produção de etanol de segunda geração, biocorantes para indústria têxtil, microorganismos marinhos para a bioindústria nacional e para a restauração de manguezais, melhoramento de cultivares, como o feijão,  entre outros.

A chamada tem por objetivo contribuir para o avanço do conhecimento científico e tecnológico e inovação na área de biotecnologia, além de apoiar a consolidação de grupos de pesquisa nacionais e favorecer a geração de soluções tecnológicas e inovadoras que possam trazer benefícios para a economia, meio ambiente e sociedade brasileira.

A ‘Chamada Pública MCTI/CNPq/CT-Biotec nº 30/2022 – Apoio a Projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) que visem o desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias e ferramentas de bioinformática em biotecnologia’ aprovou o total de 27 projetos. Na linha 1, que aborda novas ferramentas de bioinformática, 11 projetos receberão investimentos. A linha 2 contemplou outros 16 projetos, que envolvem novas tecnologias em biotecnologia. No total, serão investidos R$14,55 milhões. Os projetos poderão ter duração de até 36 meses.

A biotecnologia é uma das áreas prioritárias como tecnologia habilitadora de ciência, tecnologia e inovação no âmbito do MCTI. Desde a criação da “Política de Desenvolvimento da Biotecnologia”, em 2007, o País está estruturando o setor para o desenvolvimento da biotecnologia brasileira por meio do incentivo a projetos de pesquisa e desenvolvimento e à inovação. O apoio a projetos inovadores permite continuidade e sustenta a expansão das novas linhas de pesquisa, tecnologia e inovação na área. Além disso, o desenvolvimento de novas tecnologias e ferramentas em bioinformática é transversal às diversas áreas de conhecimento.

A ‘Chamada CNPq/MCTI Nº 38/2022 – Apoio a cursos de curta duração em biotecnologia no âmbito do Centro Latino-Americano de Biotecnologia (CABBIO)’ aprovou cinco propostas  de cursos presenciais de curta duração e outras três para a modalidade de cursos à distância/online. O objetivo do edital é apoiar a realização de cursos de curta duração em nível de pós-graduação que contribuam para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação do País na área de biotecnologia. Os cursos serão realizados em 2023 no Brasil, em cooperação com a Argentina, o Uruguai e outros países parceiros, no âmbito do Centro Latino-Americano de Biotecnologia (CABBIO).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close